MARCIA PUMARK: "Meu processo se inicia quando penso primeiramente na cor e logo em seguida..."



Você conhece a artista Marcia Pumark? Nascida no Rio de Janeiro, é uma artista visual cuja pesquisa investiga o abstrato através da tridimensionalidade com influências do neoconcretismo brasileiro. No campo da materialidade suas pinturas se apropriam de materiais como redes, telas, pregos, parafusos, correntes e arames farpados, assim como as lonas. Tanto os materiais de obras civis como os tecidos e os bordados são influências de suas memórias de infância e adolescência.

Seu trabalho traz evidências de um antagonismo entre a leveza estética dos espaços vazios, da feminilidade dos bordados sutis e da monocromia, versus a agressividade e a violência aparente dos parafusos, correntes, arames farpados e cordas, aspectos complementares ao equilíbrio do psiquismo humano.

Sua agenda cheia não foi impedimento para que ela recebesse o pessoal da DOMI para uma deliciosa conversa… Confira abaixo!

Para aquelas pessoas que ainda não te conhecem, nos fale um pouco sobre você, sua personalidade.

Sou detalhista e costumo pesquisar profundamente sobre o que quer que seja que venha me envolver. Além de mergulhar em estudos e poéticas da história da arte em geral, sou uma estudiosa de autodesenvolvimento e autoajuda e compartilho leituras, comandos e técnicas de neurociência e física quântica para amigos em geral.


Nos conte um pouco sobre como e quando a Arte entrou em sua vida?

Desde muito pequena, me percebia apreciadora de arquitetura, design e artes visuais. Na minha adolescência, desenhava móveis de design, mas decidi estudar Comunicação Social e me formei em jornalismo. Há 15 anos, ingressei na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, e inicei as minha primeiras obras e meu mergulho em estudos e pesquisas dentro do universo da Arte Contemporânea.

Sabemos que essa é uma pergunta muito difícil de responder e também que não existe uma resposta única e fechada, mas o quê é Arte para você?

Arte para mim é receber conexões ou estranhamentos a partir da materialidade que o artista entregou!

Nos conte um pouco sobre o seu processo de criação, como ele ocorre e como vc lida com ele

Meu processo se inicia quando penso primeiramente na cor e logo em seguida a forma material da obra, sejam telas ou meus objetos escultóricos móveis.

Fale um pouco sobre seus mestres, suas influências e inspirações

Toda informação que absorvi desde que nasci consciente e inconsciente refletem minhas escolhas hoje. Já observei um caminhão aberto com mudanças e também uma estampa de bolsa que me inspiraram criar dois objetos escultóricos. Grandes mestres que me inspiram até hoje: Lucio Fontana, Niki de Saint Phalle, Mark Rothko, Yves Klein, Alexander Calder, Julio Le Parc e Pierre Soulages.

Em que consiste o seu trabalho artístico hoje?

Telas com inserções de elementos tridimensionais e objetos escultóricos com movimentos! Desenvolvo também projetos de instalações com a mesma visualidade de minhas obras.

Como foi seu caminho para chegar até aqui? Quais foram ou ainda são seus grandes desafios para trabalhar e viver da Arte?

Mergulhei em estudos de poética e reflexões de processos com curadores, a maioria, de São Paulo. Esse processo, me fez expandir meus horizontes internos e levar minhas obras para o mercado de Arte Contemporânea. Percebo que o artista tem de estar em constante movimento: seja no atelier ou estudando para dar vazão a suas explosões criativas e não permitir a estagnação.


Hoje em dia, já com alguma experiência de vida e experiência enquanto artista, quais vc diria que são as características ou atributos mais importantes para se abraçar uma carreira em Artes?

Ter o processo criativo da arte como seu propósito de vida. Estudar e estar conectado aos movimentos de mercado.


Que conselho ou conselhos que vc daria para alguém que está apenas começando a dar os primeiros passos no mundo das Artes?

Crie e estude!

Onde mais vc quer chegar? Nos conte um pouco mais sobre seus projetos, seus planos ou mesmo sonhos

No mercado internacional. E setembro participarei de uma exposição de NFT´s em Portugal, com 4 obras, e em outubro participarei de uma exposição em Roma, na Itália.



Conheça mais o trabalho da artista visitando a DOMI Galeria de Arte Online

Novidades
Posts recentes
Visite nossa página:
  • Facebook Long Shadow