top of page

TED: "A Arte esta pra mim como algo entre a benção e a maldição, a epifania da Clarice, a flor no asfalto do Drummond, uma novidade pré-histórica."




Natural de Ribeirão Preto/SP, TED é economista pós-graduado de formação e artista plástico autodidata. Inicialmente a pintura entrou em sua vida como ferramenta terapêutica, mas acabou indo muito além.

Já participou de diversos salões e exposições, coletivas e individuais, desenvolveu seu amor e sua técnica pela pintura através da produção, do erro e acerto, portanto compreende que essa prática na pintura tende a aperfeiçoar e expandir seu modo de fazer arte, ou seja, materializar seus desejos e sentimentos de forma mais sincera. Nas palavras do artista: " ...estamos de certa forma presos a tudo que está entre o que se compreende e que se sente, com medo de explorarmos o que vai além da nossa confortável caverna dos sentidos e do racional. Pintar me levou além, e já não consigo mais voltar. A Arte está para mim como algo entre a benção e a maldição".

Confira abaixo essa deliciosa conversa...



Para aquelas pessoas que ainda não te conhecem, nos fale um pouco sobre você?


Sou Sergio Theodoro Papa, nome artístico TED, economista e artista plástico autodidata, natural de Ribeirão Preto – SP, tenho 36 anos. Desenvolvi o meu amor e minha técnica pela pintura através da produção, do erro e acerto, portanto vejo que essa pratica na pintura tende a aperfeiçoar e expandir meu modo de fazer arte como sublimar esse sentimento.



Como você diria que a Arte entrou em sua vida?


Sempre tive um apreço pela arte de forma geral, não só pelas Artes Plásticas, porem apenas como um espectador, um consumidor. Comecei a pintar pela primeira vez eu já tinha mais de 30 anos, nunca fiz cursos de arte e nem nunca desenhei bem, em nenhum momento da minha vida, nunca produzi nada de teor artístico. Porem no início dos meus 30 anos tive alguns problemas com ansiedade, devido a burnouts e outros problemas psicossomáticos, comecei a pesquisar sobre alternativas (além de remédios) para conseguir enfrentar esses problemas. E nesse estudo vi que a arte é uma ferramenta eficaz para controle desses distúrbios, minha ideia inicia era a música, porem acabei indo para a pintura, devido principalmente aos custos e ao tempo da curva de aprendizado e criação. E depois de pouquíssimo tempo me apaixonei e já não vejo uma vida sem a pintura.




Apesar de ser uma questão extremamente subjetiva, difícil de serrespondida para a grande maioria dos artistas, gostaríamos de saber o que significa Arte para você?


A Arte esta pra mim como algo entre a benção e a maldição, a epifania da Clarice, a flor no asfalto do Drummond, uma novidade pré-histórica.



Sabemos que o artista passa por diversas fases ao longo da vida, mas como você descreveria o seu trabalho artístico hoje?


Em uma etapa de convergência para uma linha de produção original.



Nos conte um pouco sobre o seu processo de criação, como ele acontece e como você lida com ele


80% do meu processo de criação é na minha cabeça, na observação da natureza, das pessoas e das rotinas. Amo os paradoxos, os questionamentos existenciais, o que nossa razão não alcança. Escolho um tema, e trabalho em cima dele, gosto de escrever a respeito do tema, um texto, poesia, frases, etc., e depois ou concomitantemente, defino as questões mais técnicas: Se vai ser uma série, quantas telas, quais técnicas, etc.



Fale um pouco sobre seus mestres, suas influências e inspirações


Ainda estou nessa descoberta, nesse momento eu adoro tudo e tudo me influência de alguma forma, tudo pode ser fator de interesse para a criação de uma nova série artística.



Cada artista tem uma jornada única, como foi a sua? Quais foram ou ainda são seus grandes desafios para trabalhar e viver da Arte?


A arte gerou uma ruptura na minha vida, me levando a entender que o estilo de vida e futuro que eu trabalhava para acontecer não era mais tão interessante. E isso fez com que eu olhasse (como artista e como economista) a arte como uma forma possível de rendimentos financeiros, para que dessa forma conseguisse colocar todo meu tempo e esforço na produção artística.

Os desafios para entrar nesse complexo mecanismo do mercado da arte brasileiro, vejo como um dos fatores, é de não morar em capitais, não ter uma network com os principais agentes desse mecanismo, não ter uma galeria, ou alguém, como permeabilidade suficiente para me representar no mercado da arte, e não ter formação acadêmica na área.



Em sua opinião, quais você diria que são as características ou atributos fundamentais para seguir uma carreira em Artes?


Uma certa originalidade em sua produção, produção constante, bons contatos, uma boa representação.



Que sugestão que você daria para um jovem artista que está apenas começando a dar os primeiros passos no mundo das Artes?

Eu sou esse jovem artista. Alguma sugestão?

Onde mais você quer chegar? Nos conte um pouco mais sobre seus projetos ou seus planos para o futuro

Viver da arte, poder produzir de forma constante, minha paixão é pintar, então é isso que eu quero para o futuro, tempo e recursos para pintar, não quero fama, e não quero ser rico.


Para conhecer mais o trabalho do artista, visite aqui


Comentarios


Novidades
Posts recentes
Visite nossa página:
  • Facebook Long Shadow
bottom of page