Bernardete Merino: "A Arte sempre esteve comigo..."


Você já ouviu falar na artista Bernardete Merino? Ela vive e trabalha em Joinville, Santa Catarina e sua arte e pesquisa são motivadas por seu profundo interesse nos processos culturais, artísticos e civilizatórios da humanidade. Através de suas obras a artista pretende ativar as memórias, sentimentos e conhecimentos ancestrais; contar histórias em novos formatos artísticos e fomentar a curiosidade pública. Um trabalho riquíssimo, além de maravilhoso.

Nas palavras da própria artista "a pesquisa é o DNA da obra! Até uma peça sair do ateliê, muitos rastros de pesquisa e testes são deixados para trás, criando inúmeras possibilidades de pensar em como se desenvolveu o processo criativo, rever o livro de artista os resultados alcançados, as fotografias, a bibliografia e os sites importantes. A pesquisa deixa um rastro a ser seguido nos questionamentos do artista em seu O quê? Porquê E para quê? Sem pesquisa não há uma história para contar... e o que é um artista senão um contador de histórias? A pesquisa define interesses pessoais , aponta para novos projetos e resultados a curto, médio e longo prazo e vai conferir uma identidade, uma marca, uma assinatura é o DNA de seus interesses, da pessoa que você é e do artista que virá a ser."

Essa semana a DOMI Galeria conseguiu conversar com a artista durante um delicioso café e uma deliciosa conversa. Confira abaixo!

Quem é Bernardete Merino? Para aquelas pessoas que ainda não te conhecem, como você se descreveria, como pessoa e como artista.

Nasci em 1958, na cidade de São Paulo, num tempo em que as crianças brincavam e andavam de bicicleta na rua, foi uma ótima infância com livros, bastante papel e lápis de cor.

Sou astróloga há quase 20 anos e conversei com muitas pessoas na minha vida, agradeço tudo que aprendi com elas também. Diria que sou autodidata, observadora, inquieta, minha cabeça não pára, leio muito, gosto de filmes, arte, história e tenho desde que me lembro uma paixão pela arqueologia, (risos) isso eu não sei explicar de onde vem. Acabo levando tudo isso para a artista desvendar, minhas interpretações na arte são humanistas, busco entender as razões e motivações humanas, suas mitologias, crenças, metáforas, tento produzir arte nesta brecha de entendimento e interpretação pessoal.

Sabemos que essa não é uma definição muito fácil, mas para você o que é Arte?


Arte é o botão START, alguma coisa em você tem de ‘iniciar’ seja uma emoção, sentimento, um silêncio...

Fale um pouco sobre seu processo criativo.


Um assunto, tema ou curiosidade que chame minha atenção será investigado e pesquisado. Leio, coleto dados, faço anotações. Tenho sempre um livro de notas que vai comigo para todo lado, ali escrevo, desenho e esboço cada projeto ou obra do ateliê. Meus artistas preferidos são os expressionistas.

Como a Arte entrou em sua vida ou como você iniciou no caminho das Artes?


A arte sempre esteve comigo, só o caminho é que se iniciou tarde, diria que começou ativamente com a Escola de Artes e a cerâmica em 2016.

Nos conte mais sobre seu trabalho e em que ele consiste.


Eu adoro uma boa história, de qualquer tipo de contos de fadas a grandes romances literários. Por isso minha motivação é gerar interesse sobre o que estou trazendo com a obra, quero contar uma história também, despertar curiosidade nas pessoas.

Quais você diria que foram ou ainda são seus grandes desafios para trabalhar e viver de Arte aqui no Brasil?

Artista tem desafios sempre, encontrar sua poética e ainda viver de arte, se possível. O Brasil está caminhando com mais incentivos e oportunidades. Vejo ainda muitos preconceitos e desvalorização do artista pela falta de reconhecimento da arte como profissão.

Olhando desde o início de sua carreira e seguindo sua trajetória profissional até o momento atual, quais você diria que são as características ou atributos fundamentais que um artista precisa ter?


Perseverança sempre, ser íntegro com sua poética seus ideais e nunca perder de vista o que lhe fala o coração. Muita gente vai dar palpite na sua obra, seja coerente com você mesma(o).

Que conselhos ou dicas você daria para alguém que está apenas começando a dar os primeiros passos nesse mundo das artes?


Paciência muita paciência, tente sempre melhorar seu trabalho, estude, o reconhecimento virá.

Nos conte um pouco sobre seus planos, sonhos ou projetos para o futuro.


Sou uma artista, mas uma pessoa pé no chão, trabalho com possibilidades viáveis. Planos: Continuar fazendo arte por muitos anos; sonhos: mudar para um ateliê maior e ganhar editais; Projetos: colocar todas as ideias em prática do meu caderno de notas.

Gostaria de conhecer mais trabalhos da artista? Visite aqui!!

Novidades
Posts recentes
Visite nossa página:
  • Facebook Long Shadow